Regulação brasileira recebe nota máxima do Comitê de Basileia para Supervisão Bancária

Home / Notícias Selecionadas / Regulação brasileira recebe nota máxima do Comitê de Basileia para Supervisão Bancária

Regulação brasileira recebe nota máxima do Comitê de Basileia para Supervisão Bancária

O Brasil recebeu nota máxima (Compliant) na avaliação denominada Regulatory Consistency Assessment Program (RCAP), divulgada ontem (7/3) pelo Comitê de Basileia para Supervisão Bancária (BCBS, na sigla em inglês).

Essa avaliação específica do arcabouço regulatório brasileiro foi focada em 2 temas, o indicador de liquidez de longo prazo e os limites de exposição por cliente, e o resultado obtido indica o alto grau de alinhamento das regras prudenciais do Brasil aos padrões recomendados pelo Comitê.

A obtenção da nota Compliant sinaliza para investidores, agências de rating e demais agentes de mercado o alto grau de segurança do sistema financeiro nacional decorrente da adoção pelo País das melhores práticas internacionais de regulação prudencial do sistema financeiro.

Um dos relatórios divulgados pelo BCBS detalha a avaliação da implantação no Brasil do Indicador de Liquidez de Longo Prazo (NSFR), previsto na Resolução nº 4.616, editada pelo Conselho Monetário Nacional em 31 de novembro de 2017, e pela Circular nº 3.869, de 19 de dezembro de 2017, publicada pelo Banco Central do Brasil. O indicador NSFR é um limite complementar aos limites de capital e de alavancagem, estabelecido para garantir que a instituição possua fontes estáveis de captação durante o período de um ano, compatíveis com as expectativas de saída de caixa no mesmo período.

O outro relatório descreve a avaliação das regras relativas aos limites máximos de exposição por cliente, trazidas pela Resolução nº 4.677, editada pelo Conselho Monetário Nacional em 31 de julho de 2018. A limitação à exposição a um mesmo cliente é um estímulo à diversificação das operações de crédito e visa a reduzir as perdas das instituições em casos de inadimplência.

O Brasil integra o BCBS desde 2009 e, assim como os demais membros, possui o compromisso de alinhar a regulação prudencial de seu sistema financeiro às recomendações do Comitê, de cuja elaboração participa ativamente fazendo parte dos diversos comitês e grupos técnicos que as elaboram. Representantes do Brasil também participam como avaliadores no RCAP de outras jurisdições integrantes do BCBS.

Por Banco Central do Brasil

 

Start typing and press Enter to search

Open chat
1
Olá!
Podemos te ajudar?
Clique na seta abaixo para iniciar uma conversa